Técnico chora ao cumprir promessa: ser campeão com time do filho que morreu



O Monterrey conquistou ontem o título do torneio Apertura 2019 do Campeonato Mexicano. E o feito acabou tendo um protagonista fora de campo: o técnico Antonio Mohamed, filmado enquanto chorava no banco de reservas. A cena tinha um motivo bastante específico: segundo a imprensa mexicana, o título pela equipe era uma promessa de “El Turco” Mohamed ao filho Farid, que morreu em 2006, aos nove anos, em um acidente de trânsito.

Como jogador de futebol, o atacante Antonio Mohamed teve passagem de destaque pelo futebol mexicano. Entre 1993 e 2003, defendeu clubes como Toros Neza, América, Irapuato e Atlante, entre outros. No Monterrey, atuou entre 1998 e 2000. Em 2006, o já treinador estava na Alemanha com a família para a Copa do Mundo. No entanto, após o jogo Alemanha 1 (4) x 1 (2) Argentina nas quartas de final em Berlim, o motorhome do grupo foi atingido por outro veículo quando estava a caminho do aeroporto de Frankfurt. Farid foi hospitalizado em estado grave, mas não resistiu e morreu.

Então técnico do Huracán, na Argentina, Mohamed passaria pelo comando de diversos clubes do México nos anos seguintes. Entre um país e outro, passou por Veracruz, Tijuana e América na liga mexicana. No Monterrey, retornou em 2019 após uma passagem inicial entre 2015 e 2018. Foram alguns títulos no país, inclusive pelo Monterrey – ele foi campeão do torneio Apertura da Copa MX em 2017. No entanto, o título de ontem foi o primeiro na Liga MX, equivalente à primeira divisão do Campeonato Mexicano, à frente do clube do coração do filho.

A conquista foi garantida após uma vitória nos pênaltis por 4 a 2 sobre o América – o Monterrey perdeu o jogo por 2 a 1, mas havia vencido o confronto de ida das finais pelo mesmo placar. Em entrevista coletiva, o treinador se lembrou da família na hora de celebrar o feito. “(Dedico) a minha mãe, a meu pai e a meu filho. Eles devem estar fazendo uma festa lá em cima”, disse, segundo o jornal Récord.